Daniel Reche 3 Comments

 

Você já deve ter se perguntado, como viver de fotografia?

 

Viver de fotografia é um sonho compartilhado por muitos entusiastas do universo das fotos. Apesar disso, ganhar dinheiro com fotografia não é exatamente uma tarefa das mais fáceis.

 

O problema está longe de ser a falta de clientes, até porque, estamos falando de um mercado cada vez mais aquecido e com espaço para bons profissionais.

 

A questão, portanto, é a necessidade de planejamento e disposição, tanto para dar os primeiros passos quanto para persistir nessa jornada. É exatamente nesse ponto que muitos dos que desejam começar na fotografia acabam fracassando.

 

Sabendo disso então, preparei aqui uma espécie de guia para iniciantes da área. O objetivo é ajudar a driblar a insegurança para começar o negócio da maneira correta. Siga comigo e confira!

Defina quem é seu público-alvo

Todo empreendimento que começa sem a definição de um público-alvo encontra dificuldades, e com o negócio de fotografia não é diferente. O primeiro passo para o iniciante, portanto, é definir a quem os seus serviços se destinam.

 

Dizer que o cliente potencial é aquele que pretende adquirir fotos profissionais é algo muito genérico. Em qual tipo de foto você se considera especialista? Ensaios fotográficos? Fotos de paisagens? Imagens para sites? Fotografia em eventos?

 

A lista de possibilidades é enorme, portanto, é importante definir um (ou mais) nicho no qual pretende atuar e a partir daí definir claramente um público-alvo.

Faça o orçamento e mãos à obra

Definido o perfil do cliente potencial (público-alvo) é hora de definir os materiais necessários para o tipo de fotografia pretendida. Isso inclui câmera, iluminação, espaço (para quem vai atuar com estúdio) e tudo o que for necessário para a prestação do serviço.

Marketing para fotógrafos – o digital como aliado

Com o material inicial definido – e preferencialmente adquirido – é hora de trabalhar a captação dos clientes. Nesse momento o marketing para fotógrafos é essencial e o ambiente virtual pode ser de grande utilidade nessa missão.

 

Isso porque o marketing digital é versátil e oferece um excelente custo/benefício. Nos próximos tópicos, portanto, apresento os passos fundamentais para começar esse trabalho de divulgação.

1 – lançar 1 site

Um site funciona como um cartão de visitas virtual que pode ser acessado por seu cliente 24 horas por dia. Ele deve incluir informações de contato, portfólio, dados profissionais (certificações, equipamento usado, etc) e testemunho de clientes.

2 – Colocar um blog em seu site

Um blog é uma espécie de site, mas com abordagem mais informal. Nele você pode conversar com o público-alvo de modo mais descontraído. O foco nesse caso não é simplesmente vender os serviços, mas instruir os possíveis clientes oferecendo conteúdo relevante.

3 – Promover post pagos no Instagram

O Instagram é uma das melhores redes sociais para quem deseja viver de fotografia. Isso porque é possível promover posts pagos para os usuários do serviço, o que é uma excelente ferramenta para divulgação de portfólio e dos serviços em geral. Utilize esse recurso.

4 – Faça serviços sociais gratuitos

Para quem ainda vai começar na fotografia, a maior dificuldade é montar um bom portfólio para captar clientes. Para driblar essa questão, uma dica é fazer serviços sociais gratuitos.

 

A ideia aqui é oferecer fotografias sem custos para determinadas pessoas que estão inseridas no target do público-alvo. Isso agrega valor aos serviços tanto pela conquista do portfólio em si quanto pelo fator social do serviço.

 

Leia também: Concorrência na fotografia! Bom ou ruim?

Categories:

Share this post

Comments

Post your comment